Consulta de psicomotricidade

O que é a psicomotricidade?

A psicomotricidade, ou Intervenção Psicomotora consiste numa reeducação ou terapia de mediação corporal e expressiva, na qual o psicomotricista estuda e intervém na expressão motora inadequada ou inadaptada. Isto ocorre em diversas situações, geralmente ligadas a problemas de desenvolvimento e de maturação psicomotora, de comportamento,de aprendizagem ou ainda de âmbito psicoafetivo. A psicomotricidade pode ser utilizada por pessoas de todas as faixas etárias, e utiliza diversas metodologias, tais como:

  • Técnicas de relaxamento e consciência corporal;
  • Terapias expressivas;
  • Atividades lúdicas, de recreação terapêutica e/ou consciencialização motora.

A Intervenção Psicomotora destinada às crianças e jovens chama-se Psicomotricidade Infantil. Entende a criança ou o jovem de um ponto de vista holístico, com o intuito de contribuir para o seu desenvolvimento global, promovendo as competências ao nível cognitivo, psicoafetivo, motor e social, e/ou compreender uma problemática ao nível do psiquismo e do somático.

Domínios de Atuação da Psicomotricidade

A intervenção psicomotora destinada a crianças e jovens poderá ser de carácter reeducativo e terapêutico, visto que é dirigida a indivíduos com comprometimento do desenvolvimento e da aprendizagem, com problemas de ordem psicoafetiva, de base relacional, comprometendo a sua adaptabilidade:

  • Promoção do desenvolvimento psicomotor: do tonús, equilíbrio, lateralidade, da noção do corpo, da estruração e ogranização no espaço e no tempo, e motricidade global e fina);
  • Dificuldades de Aprendizagem, tais como Dislexia, Disgrafia ou Discalculia;
  • Perturbações do Comportamento PHDA – Perturbação de Hiperactividade e Défice de Atenção; , PEA – Perturbação do Espectro do Autismo;
  • Problemas emocionais, como sejam a instabilidade emocional ou baixa tolerância à frustação.

A Intervenção Psicomotora destinada a pessoas idosas, é a Gerontopsicomotricidade. Ela entende o idoso de um ponto de vista holístico, como um todo, assumindo que as alterações, consequentes de um envelhecimento natural ou com patologias, estão em contínua interação, ocorram elas ao nível psicomotor, cognitivo ou socioemocional, tendo sempre como ponto de partida as alterações do corpo com o envelhecimento que influenciam todas as restantes dimensões.

Domínios de Atuação

Na pessoa idosa que tenha:

a) Alterações psicomotoras naturais consequentes do processo de envelhecimento, como alterações no tónus, redução do equilíbrio, da noção de corpo, espaço e tempo e na precisão da execução motora, global e fina.

b) Alterações cognitivas naturais consequentes do processo de envelhecimento: funções executivas, memória, atenção e comunicação.

c) Alterações socioemocionais naturais consequentes do processo de envelhecimento como as modificações na interação com o outro, redução da socialização.

d) Alterações consequentes de condições neurodegenerativas, como a doença de Alzheimer, a Demência Vascular, a Demência por Corpos de Lewy, a Demência Frontotemporal, os Síndromes demenciais não especificadas e a Doença de Parkinson.

e) Alterações comportamentais consequentes de condições neurodegenerativas, com quadros de agitação, de apatia ou outras desregulações comportamentais.

Objetivos da Intervenção

A promoção de uma maior qualidade de vida que, em alguns casos, se traduz na manutenção de uma maior funcionalidade e preservação de competências cognitivas, motoras e de interação e, noutros, na promoção de conforto e bem-estar, como será especificado consoante o contexto de intervenção.

Apoiar a pessoa a manter a sua autonomia e independência nos seus contextos de vida, incluindo apoio aos cuidadores e à adaptação dos espaços e tarefas de vida diária.

Ana Silvano é psicomotricista no Espaço Sementes d’Amor

Partilhar: